Projeto de saneamento começa a mudar a paisagem do Tucunduba
Menu

Projeto de saneamento começa a mudar a paisagem do Tucunduba

  • Written by 
Projeto de saneamento começa a mudar a paisagem do Tucunduba

Aos poucos duas grandes pistas laterais de 800 metros de extensão vão sendo abertas e pavimentadas e começam a mudar a paisagem e o dia a dia de centenas de famílias que vivem às margens do canal do Tucunduba, no trecho entre a Rua São Domingos e a Rua dos Mundurucus, no bairro do Guamá, em Belém. Sob um sol escaldante, homens e máquinas pesadas trabalham diariamente para transformar em realidade o projeto do Governo do Estado de Saneamento Integrado do Tucunduba, sonho antigo dos moradores da área.

“Antes dessa obra, com a maré grande e as chuvas, o igarapé entrava até na minha cozinha, alagava tudo”, lembra a dona de casa Marilene Moraes, 38 anos, casada e com cinco filhos. Ela mora há 17 anos na passagem Boa Esperança, às margens do Tucunduba. “Todos falavam que isso não ia acontecer. Que eu ia morrer e não ia ver essa obra realizada. E agora olha aí, a Avenida Tucunduba sendo construída bem na frente da minha casa”, comemora Marilene, com um grande sorriso nos rosto.

Assim como ela, a vendedora de açaí Núbia Medeiros, 42 anos, casada, cinco filhos e há mais de 14 anos vivendo e trabalhando na área, também não esconde a alegria: “Graças a Deus que a obra está avançando. Vai ficar bonito isso aqui e vai melhorar bastante tanto a nossa vida pessoal, como profissional”, diz ela.

Indenizações e remanejamentos

Núbia e Marilene fazem parte da lista de 149 famílias cadastradas pela área social da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas (Sedop), para permitir o avanço dessa etapa da obra. Desse total, 76 moradores optaram por receber uma indenização completa, quando ocorre a retirada total da casa, ou indenização parcial, como nos casos de Núbia e Marilene, em que foi preciso fazer apenas um recuo da casa ou retirada de um cômodo para permitir o alargamento da via.

O outro grupo, formado por 73 famílias que construíram suas moradias irregularmente às margens ou sobre o canal do Tucunduba, já está sendo remanejado da área. Esses moradores assinaram acordo individual que garante o pagamento de auxílio moradia por um período de três meses (maio, junho e julho). Esse é o prazo previsto para entrega do Residencial "Viver Melhor Primavera", que está sendo construído pela Prefeitura de Belém, no bairro do Tapanã, e para onde essas famílias serão remanejadas.

Nesta sexta-feira, 9, a Prefeitura de Belém convocou uma reunião com os futuros moradores para vistoria das unidades habitacionais e assinatura do contrato com a Caixa Econômica Federal.

Obra avança

Orçada em R$ 34.282.306,34, a segunda etapa do projeto de saneamento do Tucunduba foi iniciada em janeiro de 2016 e envolve uma área de cerca de 800 metros, no trecho que vai da Rua São Domingos até a Rua dos Mundurucus e deve ser concluída em maio de 2018. “Hoje nós temos cerca de 90 operários trabalhando no Tucunduba. E o remanejamento dessas famílias é fundamental para o avanço da obra. Dos 800 metros previstos, restam apenas 300 metros para concluir esse trecho até a Rua dos Mundurucus”, explicou o engenheiro da Sedop, Gilmar Mota.

Além da abertura e pavimentação de duas grandes pistas laterais, construção de calçadas e ciclofaixas, a obra também inclui o alargamento do canal, com a drenagem, dragagem e limpeza, tubulação de esgoto e a construção de três pontes de concreto e uma passarela metálica. Mais de 250 mil famílias vivem hoje ao longo da bacia Tucunduba, considerada a segunda maior bacia hidrográfica da capital e que atravessa cinco bairros: Guamá, Universitário, Terra Firme, Canudos e Marco.

Por Marlicy Bemerguy

back to top

Institucional

Acessibilidade

Imprensa

Interno

Telefone

  • Geral
  • 3183-0020

tüvtürk randevuYouJizz