Famílias do Tucunduba são beneficiadas com programa habitacional
Menu

Famílias do Tucunduba são beneficiadas com programa habitacional

  • Written by 
Famílias do Tucunduba são beneficiadas com programa habitacional

Mais de cem famílias remanejadas pelo governo do Estado de áreas como o Tucunduba e dos projetos de habitação do Taboquinha-Icoaraci, Pratinha e Pantanal receberam, na tarde desta segunda-feira (26), as chaves de seus apartamentos no Residencial Viver Primavera, no bairro do Tapanã, em Belém. Os imóveis fazem parte da segunda fase do programa Minha Casa, Minha Vida, do governo federal. A entrega contou com a presença do governador Simão Jatene, dos ministros das Cidades, Bruno Araújo, e da Integração Nacional, Helder Barbalho, do prefeito de Belém, Zenaldo Coutinho, e parlamentares, entre outras autoridades.

As 113 unidades disponibilizadas pelo programa para o governo do Estado fazem parte de um conjunto de 704 apartamentos que deverão beneficiar mais de 2.800 pessoas. Com o custo de R$ 43,6 milhões, o empreendimento é composto de unidades habitacionais com 44,80m², avaliadas em R$ 61,9 mil cada.

“Precisamos virar uma página na história e na política desse País, onde o político chega e diz ‘eu faço, eu estou trazendo’. Nenhum político faz o que quer que seja com o dinheiro do seu bolso, não. Está fazendo com o imposto que o cidadão paga. Com o imposto que vocês pagam. É lamentável nesse País que, muitos, ao invés de servirem ao público, se sirvam dele. E é essa a página que precisa ser virada”, destacou o governador, ao falar sobre os verdadeiros financiadores da obra.

Ainda em seu discurso o governador destacou a importância de projetos habitacionais no Estado, como o Cheque Moradia. “A luta pela casa própria não é uma invenção, um discurso de agora. Lá atrás, no primeiro governo ainda, quando nós criamos o Cheque Moradia, todos diziam que era quase impossível manter o programa. E vejam quantas famílias já foram beneficiadas por ele, que hoje ainda serve de referência para programas do governo federal, como o Cheque Reforma. Mas ainda há quem tente criminalizá-lo, para que se acabe. Mas não vai acabar, não, porque ele não é meu, nem do Estado. É do povo”, complementou Jatene.

Beneficiados - Entre as famílias beneficiadas está a de dona Maria Joana Pereira, 45 anos, remanejada da área do Tucunduba. A manicure conta que ficou emocionada ao entrar em sua nova casa. “É uma alegria muito grande ter um local bonito para viver, com uma boa estrutura e mais espaço. Eu dormia amontoada com as minhas crianças e agora eles terão um quarto só para elas, com mais conforto. Aqui com certeza eu vou ser muito feliz”, enfatizou dona Maria.

O remanejamento das famílias e a posterior remoção das casas construídas irregularmente sobre o canal do Tucunduba foi fundamental para a continuidade das obras do projeto de Saneamento Integrado do Tucunduba, que está sendo executado pelo governo do Estado desde o ano passado. As famílias identificadas previamente para remoção assinaram um acordo com a Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Obras Pública (Sedop) que garantiu o recebimento de um auxílio moradia mensal no valor de R$ 523,45, até que a nova moradia fosse entregue.

Orçada em cerca de R$ 35 milhões, a segunda etapa do projeto Tucunduba foi retomada em janeiro de 2016 e envolve uma área de cerca de 800 metros, no trecho que vai da rua São Domingos até a rua dos Mundurucus, e deve ser concluída em maio de 2018. Além da abertura e pavimentação das pistas laterais, construção de calçadas e ciclofaixas, a obra também inclui a drenagem e dragagem do canal, tubulação de esgoto e a construção de três pontes de concreto e uma passarela metálica. Mais de 250 mil famílias vivem hoje ao longo da bacia do Tucunduba, considerada a segunda maior bacia hidrográfica da capital e que atravessa cinco bairros: Guamá, Universitário, Terra Firme, Canudos e Marco.

Quem também comemorou a conquista foi dona Isaura Monteiro da Silva, 42 anos. Para a doméstica, que morava em uma palafita na área do Taboquinha, em Icoaraci, uma das localidades atendidas, o sonho da casa própria e digna foi finalmente realizado. “Hoje estou realizando um sonho esperado por muitas famílias. A gente morava numa casa de madeira, sem estrutura, que tava toda ruim e tinha muitos ratos ao redor. Hoje eu posso morar com meus filhos num lugar mais digno”, afirmou Isaura.

O projeto Taboquinha contempla, além da construção de unidades habitacionais, a urbanização de toda a área externa do residencial, com pavimentação de vias, implantação de rede de esgoto, drenagem pluvial e de abastecimento, estação de tratamento de água, centro comunitário e áreas de lazer. O projeto inclui ainda a recuperação do Igarapé do Cubatão, possibilitando aos pescadores retomarem suas antigas atividades.

Os imóveis contam com área de lazer dotada de parque infantil, uma quadra de esportes e um centro comunitário. Os apartamentos também são adaptados para pessoas com deficiência e o residencial é equipado com infraestrutura completa, pavimentação, rede de água, esgotamento sanitário, drenagem e energia elétrica.

Durante a cerimônia de entrega das chaves o ministro das Cidades, Bruno Araújo, anunciou novos investimentos para o local, como a construção de um posto de saúde e de uma creche. “Já me comprometi com o prefeito Zenaldo a autorizar esse dois benefícios. Mas a melhor notícia para o Pará é que nós autorizamos mais 1.800 unidades, o que representa mais R$ 133 milhões em investimentos nessa nova fase do Minha Casa, Minha Vida”, destacou o ministro. Já o prefeito de Belém, Zenaldo Coutinho, anunciou que já foi solicitada a ordem de serviço para a criação de uma linha de transporte público para beneficiar a população do local e entorno.

Colaboração: Izabel Cunha - Ascom Sedop

Por Lidiane Sousa

 

back to top

Institucional

Acessibilidade

Imprensa

Interno

Telefone

  • Geral
  • 3183-0020

tüvtürk randevuYouJizz